Agende sua consulta

Olá Cliente Nome!

Obrigado por entrar em contato com a Clínica Henrique Elkis, sua solicitação de agendamento de consulta foi recebida com sucesso.

Sua consulta ainda não foi confirmada, por favor aguarde que retornaremos o contato para confirmar os seus dados e a data da consulta.

Em caso de dúvidas ligue para:
11. 2165-2480

Atenciosamente,

Clínica Henrique Elkis





Miomectomia

Tratamento para miomas que preservam a saúde feminina.

Envie suas dúvudas


A Miomectomia é conhecida como o tratamento opcional que também conserva os miomas uterinos. Esta técnica consiste na retirada cirúrgica dos miomas uterinos (fibroma) preservando o útero.

A Miomectomia como a embolização de mioma é um dos método mais estudados entre os especialistas e também é alvo de estudos comparativos. O tratamento pode ser realizado por laparotomia, laparoscopia e videohisteroscopia.


Quais os tipos de miomectomia?

Miomectomia Abdominal

Uma espécie de "cesárea", onde é necessário realizar um corte na região da pelve, que vai até ao útero, permitindo a retirada do mioma.
Miomectomia Histeroscópica

O médico introduz o histeroscópio pela vagina e retira o mioma, sem a necessidade de cortes. Somente recomendado no caso do mioma estar localizado dentro do útero com uma pequena parte para dentro da cavidade endometrial.
Miomectomia Laparoscopia

São realizados pequenos furos na região abdominal, por onde passam uma microcâmera e os instrumentos necessários para a remoção do mioma. Este procedimento só é utilizado em caso de mioma que se localiza na parede externa do útero.



Vale ressaltar que em alguns casos, a cirurgia para a retirada do mioma pode năo ser eficaz e o tumor pode voltar a crescer após alguns meses. Também há estudos que comprovam que algumas mulheres tęm menos chances de engravidar após esse tipo de tratamento, devido às cicatrizes que se formam após a operaçăo.





Para entender a diferença entre a miomectomia e a embolização de mioma, assista este vídeo e em caso de dúvidas entre em contato.

Exame de Mioma

Geralmente o mioma é identificado durante uma consulta de rotina com o médico Ginecologista.

Durante o exame fisico o médico identifica um volume no útero e solicita um exame para analisar se realmente é um mioma e qual o tipo de mioma.

O exame por imagem geralmente apresenta os resultados com precisão e assim o médico ginecologista poderá encaminhá-la para o médico especialista.

Hoje a Radiologia Intervencionista é uma das especialidades que trata o tumor através da embolização do mioma sem precisar retirar o útero.


É possível engravidar após uma miomectomia?

Em alguns caso sim. Mas a miomectomia pode ameaçar a fertilidade da mulher, pois aumenta a incidência de aderências intra-abdominais e o risco de hemorragias intraoperatória, com conseqüente chance de ser necessário recorrer a uma Histerectomia para contençăo da hemorragia. As miomectomias quando năo realizadas com suturas uterinas adequadas também apresentam riscos de rupturas em grávidas, justamente devido a fragilidade que causam na parede uterina.

Os miomas devem sempre ser tratados?

É importante lembrar que o mioma é uma lesăo benigna do útero e ninguém morre por causa de um mioma. O conceito universal é que o mioma deve ser tratado somente quando causa problemas, isto é, quando provoca sintomas. Assim, quando a mulher que tem mioma no útero conclui que está levando uma vida desconfortável por causa deste mioma é necessário avaliar as opçőes de tratamento que existem para mudar esta situaçăo.

As mulheres com miomas precisam se perguntar “por que quer ou precisa de um tratamento”, “qual a expectativa em relaçăo ao tratamento” e “com que tipo de tratamento irá se sair melhor”. Isso pode parecer bastante simples, mas muitas ficam surpresas com a quantidade de mulheres que procuram tratamento sem conseguir responder adequadamente estas perguntas. Decidir pelo tipo de cirurgia, seja a miomectomia, embolização de mioma ou a histerectomia é praticamente sério quando a opçăo de tratamento pode ser tăo agressiva quanto a operaçăo.

Quais são os principais sintomas?

Entre os sintomas de mioma estăo os períodos menstruais intensos e prolongados, sangramentos mensais atípicos e com coágulos. Vale explicar que a mulher perde normalmente cerca de 40ml de sangue em cada menstruaçăo que geralmente dura de 3 a 5 dias.

Como isso varia de mulher para mulher, considera-se um período menstrual intenso ou prolongado aquele que provoca uma perda maior de 100ml, ou tenha duraçăo maior do que 7 dias. É importante observar se essa progressăo da intensidade do fluxo menstrual aumenta a cada męs. Caso sim, é indicado procurar um médico para uma avaliaçăo.

Em que caso é indicado a miomectomia por laparoscopia?

Esse tipo de miomectomia é realizada por meio de incisőes menores que um centímetro na parede abdominal. É indicada para casos de miomas em pequenas quantidades, năo muito volumosos. No entanto, dependendo da sofisticaçăo dos equipamentos e materiais utilizados e da habilidade e experiência da equipe cirúrgica, as indicaçőes podem ser ampliadas, possibilitando que o tratamento seja realizado em outros casos específicos. A miomectomia laparoscópica também é indicada quando existem outras doenças concomitantes, como cistos no ovário, endometriose pélvica e comprometimento das trompas uterinas.

Quando optar por miomectomia por videohisteroscopia?

Esse tipo de miomectomia é indicado exclusivamente para os miomas submucosos, pois para indicar esse procedimento é necessária uma investigaçăo prévia da cavidade uterina. Com esse procedimento é possível estabelecer um diagnóstico mais preciso antes da cirurgia que é realizada através de cortes, coagulaçőes e retirada de lesőes intra-uterinas. Neste caso de miomectomia por videohisteroscopia, a cirurgia precisa ser realizada em ambiente hospitalar e sob anestesia.

Como é feito o diagnóstico do mioma?

O exame de ressonância magnética é hoje a principal ferramenta pré-operatória da miomectomia laparônica, por exemplo. Com esse exame é possível mapear o útero, saber a localizaçăo e o tamanho dos principais miomas e suas relaçőes com as trompas, os ovários e outros órgăos vizinhos, como bexiga e intestino.

Com isso é possível ter uma avaliaçăo geral e traçar estratégias de abordagem aos miomas para minimizar o risco da retirada do útero. Outra forma de diagnóstico é a oclusăo das artérias uterinas, que diminui a perda de sangue durante o procedimento, além de proporcionar uma menor taxa de miomas uterinos após a miomectomia.

Há alteraçăo na libido da mulher que passa por uma miomectomia?

As mulheres que passaram por miomectomia, retirada do mioma sem a destruiçăo do útero, năo têm a libido alterada, já que os ovários săo preservados. Por isso a mulher pode continuar a ter uma vida sexual normal. Como é parte da cultura brasileira privilegiar a fertilidade da mulher e a virilidade do homem, é possível que algumas pacientes tenham problemas emocionais logo após a cirurgia, mas năo há fundamentos fisiológicos sobre isso. Só é indicado esperar alguns meses antes de voltar a ter relaçőes sexuais a fim da total cicatrizaçăo da cirurgia.

Recomendações:

De acordo com Dr. Henrique Elkis, a principal recomendação é que toda mulher consulte um médico que pedirá um histórico clínico completo, fará exame físico e solicitará ou revisará estudos complementares. Ao concluir que os sintomas são decorrentes da miomatose, o próximo passo é apresentar e discutir todas as opções terapêuticas disponíveis. Quando a paciente aceita realizar a embolização uterina, será necessário revisar os estudos laboratoriais e de imagem - que têm uma validade média de 30 dias - e então agendar a embolização.

Fontes Bibliográficas

ENVIE SUA DÚVIDA