Agende sua consulta

Olá Cliente Nome!

Obrigado por entrar em contato com a Clínica Henrique Elkis, sua solicitação de agendamento de consulta foi recebida com sucesso.

Sua consulta ainda não foi confirmada, por favor aguarde que retornaremos o contato para confirmar os seus dados e a data da consulta.

Em caso de dúvidas ligue para:
11. 2165-2480

Atenciosamente,

Clínica Henrique Elkis



Mioma
na Menopausa

Mesmo na menopausa as mulheres já podem contar com
tratamentos alternativos como a embolização de mioma
que elimina o tumor sem retirar o útero e
sem deixar cicatrizes.

Envie suas dúvudas


Em alguns casos os miomas também podem aparecer na menopausa, mesmo que na maioria dos casos a tendência é que os tumores diminuam durante a menopausa, há mulheres que desenvolvem miomas nesta fase.

Tratando os Miomas na menopausa

A técnica mais inovadora é a Embolização de Mioma na Menopausa. Descrita pela primeira vez em 1995 por um ginecologista francês, a embolização é realizada por especialistas em Radiologia Intervencionista. Como os miomas são "alimentados" por sangue, o corte desse suprimento leva à morte dos tumores.

Essa técnica é realizada sob anestesia local através da punção de uma artéria da virilha e, com cateteres muito finos, "entope-se" as artérias que irrigam os miomas com pequenas esferas.

O período de internação é de apenas 24 horas, não há cortes ou cicatrizes e a paciente pode voltar rapidamente às suas atividades.

Por que a mulher entra na menopausa?

É importante explicar que a menopausa não é uma doença e, sim, uma consequência da vida adulta da mulher. Por conta dos ciclos hormonais, que têm início na puberdade e chegam até a menopausa. Neste período o corpo da mulher segue ciclos hormonais regulares, que são as menstruações mensais. Os níveis do estrógeno aumentam durante a parte inicial do ciclo, estimulando o crescimento do óvulo que é liberado de um dos dois ovários no meio do ciclo. Após a ovulação, o estrógeno, junto com a progesterona, estimula o espessamento do revestimento uterino em preparação para uma possível gravidez. A não ser que o óvulo seja fertilizado pelo esperma, este morrerá, um "período" menstrual se seguirá e o óvulo e o revestimento uterino se desprenderão

Nos anos precedentes à menopausa, os ovários funcionam com menos eficiência, resultando em menstruações irregulares e em alguns casos intensas. Depois os ovários páram de funcionar e a menstruação pára, quando surgem os primeiros sintomas da menopausa.

Quando as mulheres entram na menopausa?

Não existe idade pré-determinada para a chegada da menopausa. Geralmente ocorrem em mulheres entre os 45 e os 55 anos, no entanto, pode chegar a partir dos 40 anos, sem que isso seja uma anormalidade, ou mais tarde.

Quais os sintomas da menopausa?

Na maioria das mulheres a principal característica da menopausa é a parada da menstruação. No entanto, em algumas mulheres, a menopausa chega com irregularidades menstruais, hemorragias, menstruações mais ou menos frequentes. Outros sinais e sintomas característicos são:

Segundo estudos divulgados recentemente, as ondas de calor ocorrem em mais de 50% das mulheres que entram na menopausa e sua frequência diminui para 30% das mulheres após três anos de menopausa. Apesar disso, os sintomas podem persistir em 16% das mulheres com 67 anos de idade.

O que pode ser feito para amenizar os sintomas da menopausa?

É importante que a mulher mantenha uma vida saudável, pratique atividades físicas com regularidade, mantenha o peso ideal, procure dormir bem, mantenha suas ocupações do dia-a-dia e suas realizações pessoais. Além de se manter positiva em relação à menopausa, que não é uma doença e, sim, uma fase pela qual todas as mulheres terão de passar.

As ondas de calor acabam com o tempo?

Sim. Elas diminuem e na maioria dos casos desaparecem dois anos depois da última menstruação.

Por que a menopausa afeta a libido da mulher?

O estrógeno mantém a vagina e os órgãos sexuais umedecidos, portanto a secura torna-se um problema quando os níveis de estrógeno caem. O ato sexual torna-se doloroso e o risco de infecção urinária aumenta.

Homens podem sofrer com os mesmos problemas que as mulheres apresentam na menopausa?

No homem, a chegada do envelhecimento físico pode vir junto com a falta desejo sexual, esta última muito ligada ao fator psicológico e, em alguns casos, à diminuição da produção de testosterona, o hormônio sexual masculino. Essa fase é chamada de Andropausa. No entanto, os sintomas não são os mesmos da menopausa e se dão de maneira mais lenta e gradual no homem.

Como devo me alimentar durante a menopausa?

Para ter qualidade de vida nesta fase, as principais recomendações do Dr. Henrique Elkis são:

É importante explicar que a menopausa não é uma doença e, sim, uma consequência da vida adulta da mulher.

É possível engravidar mesmo estando na menopausa?

Sim e tudo depende da fase em que está da menopausa. Mesmo com a perda da fertilidade existem chances de engravidar, é importante que a mulher não abandone os métodos anticoncepcionais logo que o climatério chegar. Já após um ano de menopausa confirmada, esse risco não existe mais.

O que é a menopausa precoce?

A menopausa precoce surge quando os ovários param de funcionar em mulheres com menos de 40 anos.
As causas ainda são desconhecidas.

A menopausa tem tratamento?

O que tratamos são os sintomas apresentados pela mulher durante a menopausa e tudo depende da qualidade de vida que ela tem. Alguns dos tratamentos indicados são a terapia de reposição hormonal (TRH), os antidepressivos ou outros medicamentos que aliviem os sintomas em cada caso. Quando os miomas surgem, o tratamento mais indicado é a embolização de mioma na menopausa. A reposição hormonal ajuda a amenizar os sintomas do climatério.

Recomendações:

De acordo com Dr. Henrique Elkis, a principal recomendação é que toda mulher consulte um médico que pedirá um histórico clínico completo, fará exame físico e solicitará ou revisará estudos complementares. Ao concluir que os sintomas são decorrentes da miomatose, o próximo passo é apresentar e discutir todas as opções terapêuticas disponíveis. Quando a paciente aceita realizar a embolização uterina, será necessário revisar os estudos laboratoriais e de imagem - que têm uma validade média de 30 dias - e então agendar a embolização.

Fontes Bibliográficas

ENVIE SUA DÚVIDA