Agende sua consulta

Olá Cliente Nome!

Obrigado por entrar em contato com a Clínica Henrique Elkis, sua solicitação de agendamento de consulta foi recebida com sucesso.

Sua consulta ainda não foi confirmada, por favor aguarde que retornaremos o contato para confirmar os seus dados e a data da consulta.

Em caso de dúvidas ligue para:
11. 2165-2480

Atenciosamente,

Clínica Henrique Elkis




Cirurgia
de Mioma

Mais simples do que você pode imaginar.

Envie suas dúvudas


Antes de passar por uma cirurgia de mioma, é importante saber o que é o mioma e quais os tipos de cirurgia de mioma você poderá optar.

O mioma é um tumor benigno, portanto a retirada do útero para tratar o mioma se torna cada vez mais desnecessária. Isso é possível devido ao avanço da medicina nas últimas décadas, equipamentos de última geração, e com o diagnóstico por imagem já possível fazer uma cirurgia de mioma sem a necessidade de fazer cortes. É importante entender que não se pode descartar a cirurgia convencional, porém com o avanço da tecnologia é possível tratar do mioma proporcionando mais qualidade de vida independente do tipo de mioma, já que reduz a necessidade de retirar o útero da mulher.

Diagnóstico do mioma

Antes de escolher qual o tipo de cirurgia de mioma é mais adequado, você precisa passar em
consulta com seu ginecologista,
para que ele possa ajudar diagnosticar o mioma e solicitar os exames para avaliar qual o tipo de mioma que está se desenvolvendo no útero.

Quanto mais cedo o mioma for diagnosticado, menores serão as chances de complicações. O ginecologista poderá identificar o mioma pelo exame físico (toque vaginal), mas também deverá solicitar os exames de imagem.

Para uma melhor avaliação do comprometimento do endométrio, o Dr. Henrique Elkis sugere a realização de exames mais específicos, como uma ressonância magnética de pelve com contraste e uma videohisteroscopia diagnóstica.

Com o laudo em mãos, o ginecologista poderá sugerir os tratamentos disponíveis para tratar do mioma.

Sendo os mais comuns a Histerectomia (Retirada do útero) e a Miomectomia (Cirurgia de mioma convencional), muito parecida com a cirurgia de Cesária, o médico faz um corte e retira o mioma. O tempo de recuperação de cada uma desta cirurgias podem variar de acordo com a complicação da paciente podendo chegar de 15 a 30 dias de repouso.

Porém, existe a nova técnica de cirurgia de mioma, chamada embolização de mioma. Este procedimento é realizado através de computadores de última geração, a recuperação é rápida e geralmente o paciente já consegue voltar as suas atividades normals entre 3 ou 4 dias.

Além da rápida recuperação desta cirurgia de mioma, o útero da mulher é preservado, oferecendo mais qualidade de vida e proporcionando a mulher a possibilidade de engravidar após o termino do tratamento.

Onde é realizada este tipo de cirurgia de mioma?

A micro-cirurgia de embolização do mioma deve ser realizada nos melhores hospitais e por um especialista.
Durante a cirurgia de mioma o paciente é submetido a uma anestesia local.

A micro-cirurgia de mioma é realizada através da punção de uma artéria da virilha onde passa a artéria femoral, o radiologista intervencionista faz um pequeno furo, de no máximo 2 milímetros, por onde é introduzido um cateter para realizar a embolização do mioma. Guiado por um equipamento de radiologia digital com alta definição de imagem, o especialista conduz o cateter até a artéria que leva sangue ao útero.

O período de internação é de 24 horas, e a paciente pode voltar rapidamente às suas atividades dentro de 3 a 4 dias conforme citado. Após a cirurgia de mioma o paciente deve retornar ao Medico Radiologista Intervencionista e no Ginecologista.

Cirurgia de Mioma

A Radiologia Intervencionista é uma especialidade médica minimamente invasiva, ou seja sem cicatrizes e internações prolongadas.

A Cirurgia de Mioma é um procedimento seguro, que oferece recuperação rápida e realizado sob anestesia local.

O período de internação é de 24 horas, não há cortes ou cicatrizes e a paciente pode voltar rapidamente às suas atividades.

Além disso, a função uterina é mantida e a gravidez pós-embolização de mioma é hoje uma realidade.

Mioma uterino é comum?

Os miomas uterinos atingem cerca de 50% das mulheres em idade reprodutiva. Dessas, a metade é sintomática e, portanto, necessita de tratamento. Os miomas uterinos podem causar problemas como dores, cólicas, sangramento excessivo, prisão de ventre, perda espontânea de urina, aumento do volume abdominal e ainda dificuldade de engravidar ou de manter uma gestação. O não tratamento do problema pode ser devastador para todas as mulheres.

A Radiologia Intervencionista atua de forma decisiva no tratamento dos miomas uterinos. Realizada por especialistas em Radiologia Intervencionista, essa técnica é realizada sob anestesia local através da punção de uma artéria da virilha. Com cateteres de diâmetros finíssimos, entope-se as artérias que irrigam os miomas com pequenas esferas. Sem a chegada de sangue, o mioma morre aos poucos até desaparecer completamente após alguns meses.

Após 2 ou 3 ciclos menstruais, a paciente passa a menstruar normalmente. O período de internação é de 24 horas, não há cortes ou cicatrizes, e a paciente pode voltar rapidamente às suas atividades. Além disso a função uterina é mantida e a gravidez pós-embolização é hoje uma rotina.

Quais são os principais sintomas provocados pelos miomas?

Entre os sintomas de mioma estão os períodos menstruais intensos e prolongados, sangramentos mensais atípicos e com coágulos. Vale explicar que a mulher perde normalmente cerca de 40ml de sangue em cada menstruação que geralmente dura de 3 a 5 dias.

Como isso varia de mulher para mulher, considera-se um período menstrual intenso ou prolongado aquele que provoca uma perda maior de 100ml, ou tenha duração maior do que 7 dias. É importante observar se essa progressão da intensidade do fluxo menstrual aumenta a cada mês. Caso sim, é indicado procurar um médico para uma avaliação.

Dr. Henrique Elkis enfatiza que na Radiologia Intervencionista é um procedimento inovador e já é aplicado nos Países mais avançados e o principal objetivo deste procedimento é conservar e proporcionar mais qualidade de vida para a mulher. Além de ser uma cirurgia menos agressiva e com menor tempo de recuperação.

Recomendações:

De acordo com Dr. Henrique Elkis, a principal recomendação é que toda mulher consulte um médico que pedirá um histórico clínico completo, fará exame físico e solicitará ou revisará estudos complementares. Ao concluir que os sintomas são decorrentes da miomatose, o próximo passo é apresentar e discutir todas as opções terapêuticas disponíveis. Quando a paciente aceita realizar a embolização uterina, será necessário revisar os estudos laboratoriais e de imagem - que têm uma validade média de 30 dias - e então agendar a embolização.

Fontes Bibliográficas

ENVIE SUA DÚVIDA